Importância do conhecimento cultural de outros países para as traduções

Além dos diferentes idiomas, cada país possui crenças, costumes, instituições e também fundamentos morais característicos. Assim, ao expressar ideias em diferentes lugares e ocasiões, não basta apenas traduzi-las. É necessário adequar as expressões de acordo com fatores locais.

Dessa forma, o conhecimento cultural para as traduções é essencial para que a equipe responsável possa fazer um bom trabalho, e ainda para garantir que haja uma comunicação eficiente entre emissor e receptor.

Vamos ver agora a relevância desse assunto quando se trata da transmissão da mensagem original, levando em conta as características do público-alvo. Acompanhe conosco!

Garante a qualidade e a compreensão da tradução

Traduzir não é apenas transcrever as palavras de uma língua para a outra. Trata-se de um processo exigente e minucioso, que envolve a percepção da ideia original e a adaptação dessa ideia para que ela seja entendida pelo interlocutor, levando em consideração a terminologia, questões políticas, legais e econômicas do país.

Todos os profissionais envolvidos nesse fluxo, desde o analista de conteúdo, passando pelo tradutor e pelo revisor, até chegar no gerente de qualidade, estão comprometidos a realizar um bom trabalho, de forma que a mensagem tenha o sentido desejado no local e no idioma de destino.

Ou seja, o caminho que o texto a ser traduzido percorre até atingir a pessoa que está lendo, em qualquer lugar do mundo, é o que garante a qualidade e a compreensão da proposta original.

Evita constrangimentos e imprecisões

A precisão é importantíssima para o entendimento do texto. Por isso, qualquer falha por menor que seja pode causar problemas, às vezes até a nível internacional. Não são poucos os episódios que demonstram a necessidade dessa sensibilidade cultural para adequar a tradução ao ambiente.

Por exemplo temos a confusão ocorrida em 1830, entre a França e os Estados Unidos. O verbo francês “demander” que significa “perguntar” foi confundido por uma secretária com o verbo inglês “demand“, que significa “exigir” ao traduzir uma carta enviada à Casa Branca. Esse erro acabou ofendendo o presidente americano, que interrompeu as negociações até que o pequeno mal entendido fosse esclarecido.

Ou ainda o Banco HSBC, que teve um slogan de campanha mal traduzido e o que deveria ser “não presuma nada” virou “não faça nada” em diversos idiomas, gerando confusão nos clientes.

Esse é um dos principais motivos para que muitas instituições invistam em uma equipe especializada, composta por mais de um profissional, para realizar esse tipo de serviço. Evitam-se gastos desnecessários e consequências negativas para a imagem dessa instituição.

Demonstra o cuidado com a cultura local no momento das traduções

A cultura é capaz de dar diferentes sentidos à linguagem. É possível que a mesma palavra tenha vários significados, muitas vezes distintos entre si, e que tendem a causar confusão de acordo com o contexto empregado. Até mesmo a entonação pode mudar tudo.

É por isso que a equipe deve estar bastante familiarizada, não só com os idiomas de origem e de destino, mas também com as circunstâncias em que o público-alvo entrará em contato com o texto, diminuindo a chance de ser mal interpretado.

Lembre-se: é o conhecimento cultural para as traduções que garante a identificação da população local com o conteúdo, pois ele é claramente personalizado.

Gostou das dicas e quer saber mais sobre o assunto? Assine o nosso Blog e receba mais artigos que podem ser interessantes para você e/ou sua empresa!