Memória de tradução e glossário

Saiba como é importante ter uma memória de tradução e um glossário de qualidade

Alguma vez, antes de contratar um serviço de tradução, você verificou se o profissional ou a empresa possui ferramentas de tradução que ajudam a formar uma memória de tradução? Fique atento porque esse recurso otimiza os prazos de entrega e ainda reduz os custos dos projetos.

.

O que são exatamente memória de tradução e glossário?

Tecnicamente falando, a memória de tradução é um banco de dados utilizado por tradutores profissionais, que utilizam CAT-Tools (Computer Assisted Translation Tools / ferramentas de tradução auxiliadas por computador) para organizar seus trabalhos de tradução para cada cliente/ área. A memória de tradução serve para armazenar cada sentença, que foi traduzida manualmente pelo tradutor ou linguista, a partir do texto de partida e sua correspondente tradução do texto de chegada (ou alvo). Com a formação dessa memória, as sentenças poderão ser utilizadas novamente para traduções do mesmo cliente em trabalhos sobre cada determinado assunto/contexto.

.

Já o glossário é uma lista alfabética com termos específicos ou incomuns de um determinado domínio de conhecimento.

.

A utilização de glossários e de memória de tradução garante atualização constante do patrimônio terminológico e estilístico das empresas. Elas também contribuem para a padronização e consistência das traduções, ainda que diferentes linguistas trabalhem no mesmo projeto. Ao recorrer ao banco de dados para buscar palavras já traduzidas no contexto do cliente, é possível reduzir o custo e o tempo de execução das traduções.

.

Como funciona

Para empregar a memória de tradução e o glossário, é necessário um programa específico. À medida que os conteúdos são gerados e inseridos no sistema, o banco de dados mapeia os históricos de conteúdos que possam ser reutilizados, considerando o contexto. O próprio sistema sugere terminologias relacionadas ao assunto para escolha do tradutor.

.

Confira algumas dicas para contratar um serviço de tradução de qualidade:

  • Procure uma agência que lhe transmita confiança;
  • Analise se a agência possui softwares atualizados, que permitam trabalhar com várias memórias simultaneamente;
  • Faça um trabalho de mapeamento de todas suas necessidades;
  • Defina como serão as rotinas e processos;
  • Estabeleça como será a gestão das memórias e dos glossários;
  • Determine prazos para as atualizações, mesmo não sofrendo muitas variações, é sempre importante manter o banco de dados atualizado;
  • Inclua um ou mais campos na estrutura do glossário, não custa nada e pode ajudar no futuro;
  • Faça constantemente backup da memória e do glossário.

. 

Quais são as vantagens do gerenciamento da memória de tradução?

A atenção dedicada de modo sistemático, rotineiro e organizado ao patrimônio terminológico de cada cliente tem como vantagem gerar mais efetividade em projetos futuros, garantindo também mais consistência e agregando valor para sua empresa. Ao conquistar mais velocidade e agilidade nos projetos subsequentes, o custo médio por palavra tende a cair, já que é possível aproveitar as referências dos materiais traduzidos anteriormente, melhorando as condições para negociação de novos projetos no mesmo contexto.

.

Por fim, há diversas ferramentas que trabalham com memória de tradução e modelos de glossários disponíveis. As empresas normalmente não precisam comprar softwares de memória de tradução para aproveitar seus benefícios ou para armazenar banco de dados. Cabe à agência de tradução efetuar o backup das memórias mais recentes e a gestão de todo o conteúdo.

.

Conte com a ZAUM Language Services, uma empresa de traduções que zela pela reputação e excelência na gestão de projetos de tradução. Entre em contato e conheça as soluções ideais para sua empresa: info@zaum.com.br.