5 coisas que você precisa saber antes de fazer negócios na China

Negócios na China: parece até nome de novela, mas trata-se de uma prática cada dia mais comum no mercado brasileiro. A variedade de produtos chineses em nosso mercado é algo impressionante. Quem nunca adquiriu algo com a marcação “Made in China”, que significa “Feito na China”?

Mas você sabe como o país ganhou tanta notabilidade no mercado? Desde a época do império, passando pela ditadura de Mao Tsé-Tung, a China enfrentou profundas reformas econômicas na década de 1970.

Com isso, tornou-se um grande exportador de produtos a baixo custo, atraindo investidores do mundo inteiro. A economia cresceu e diversos empresários montaram suas filiais no país em busca de mão de obra com menor custo. Hoje a China vai muito além de ser um exportador de produtos de baixo custo. Há produtos de muita qualidade e competitivos e também um mercado interno, na China, imenso.

E é por isso que a China continua a conquistar novos investidores internacionais. Se você deseja ser um deles, o ideal é iniciar uma pesquisa agora mesmo.

Para começar, listamos abaixo 5 fatos sobre o mercado chinês que você precisa saber:

1. Eles usam as duas mãos

Na hora de trocar cartões de visita, nem pense em adotar a informalidade brasileira e fazê-lo com uma mão só enquanto segura sua pasta na outra. Os chineses têm o hábito de trocar os cartões usando as duas mãos. Caso contrário, podem interpretar a sua atitude como descaso.

Você deve entregar o seu cartão sempre com o nome voltado para quem o recebe. Assim que a pessoa com que você está negociando lhe entregar o dela, leia atentamente e somente depois guarde-o.

2. As prioridades são diferentes das nossas

Por questões culturais, pensam diferente de nós na hora de negociar. Eles costumam manter o foco nos resultados a longo prazo, destoando da pressa brasileira que prega por aí que “tempo é dinheiro”.

Eles costumam ouvir mais e empregar mais tempo em negociações, se perceberem que dali podem sair grandes parcerias. Para você ter uma ideia, o espírito de coletividade é tão forte que até o presidente da empresa dá espaço para opiniões.

Portanto, paciência sempre! Enquanto você acredita estar perdendo tempo, o chinês vai sentir que está ganhando (tempo).

3. Prezam a formalidade

Ao apresentar uma proposta de negócios, jamais improvise. Chineses gostam de ver que o candidato se preparou e é capaz de discorrer sobre o tema sem embaraços. A explanação deve ser embasada com dados e fatos concretos.

Quando for o chinês que está falando, não o interrompa. Mantenha-se quieto e preste atenção. Eles acreditam que o silêncio serve para refletir sobre a resposta. Ao final, exponha seus comentários.

4. Eles nunca dizem “não”

Você nunca vai ouvir um sonoro “não” de um chinês. Eles buscam maneiras menos diretas de recusar uma proposta, portanto, se o seu possível parceiro disse algo como “talvez” ou “vamos discutir mais futuramente”, considere-se excluído da negociação.

Caso seja você que precise dizer um “não”, tenha muito cuidado. O ideal é buscar formas mais sutis de fazê-lo.

5. Adoram ouvir mandarim

Não estamos dizendo que você precisa estudar o idioma, mas não custa nada aprender a dizer “olá” na língua nativa da pessoa com que você está pensando em negociar, certo?

Portanto, aprenda alguns termos e palavras em mandarim e use-os quando estiver com os empresários chineses. Só tome cuidado com a entonação, que é capaz de mudar o significado das palavras. Eles vão achar simpático de sua parte ter se empenhado em aprender algo na língua do país.

Aliás, para qualquer país que você for, os nativos vão apreciar o fato de você fazer uma abordagem no idioma nativo e, só depois, perguntar se pode falar inglês. Se você chegar já com o inglês “na lata”, corre o risco de não ser bem recebido em qualquer país que tem outro idioma oficial.

Gostou das nossas dicas para fazer negócios na China? Compartilhe este post em suas redes sociais.