Benchmark de empresas estrangeiras: como fazer (ponto de vista Web)?

Você sabe por que é importante fazer benchmark de empresas estrangeiras? Primeiramente, vamos entender o que é esse tal benchmark. Trata-se de uma maneira mais apurada de comparar a atuação da sua empresa com os concorrentes.

Na realidade, ele compara as ações da empresa às de outras companhias do mesmo segmento através de pesquisas. Isso porque não basta saber que o seu concorrente tem o produto mais barato do mercado, por exemplo. Você também precisa entender quais as estratégias que ele utiliza para vender esse produto.

O benchmark se subdivide em quatro tipos: interno (onde departamentos internos e filiais da própria empresa são analisados), competitivo (focado nos concorrentes – normalmente é um dos mais difíceis, visto que ninguém quer deixar suas informações vazarem para outras empresas do mesmo ramo), funcional (compara empresas de todos os segmentos, já que a análise é voltada aos processos internos) e de cooperação (feito entre duas empresas que “trocam informações” a fim de otimizar a atuação de ambas).

Entretanto, nem sempre fazer essa análise apenas nos concorrentes brasileiros basta. Muitas vezes, outras empresas presentes no exterior também precisam ser levadas em conta. O mundo anda a cada dia mais globalizado e também é possível aprender muito com elas.

Se você entende o quanto essa técnica é importante mas simplesmente não sabe por onde começar, listamos abaixo 3 técnicas para a aplicação do benchmark em empresas estrangeiras:

1. Atenção às palavras-chave

Quando você publica sobre a sua empresa, você pensa nas palavras-chaves que mais chamam a atenção do seu público, correto? Os seus concorrentes pensam da mesma forma.

Sendo assim, uma boa estratégia é pesquisar quais as palavras-chaves adotadas por eles e observar a posição que ocupam em seus anúncios. Só não se esqueça de que empresas estrangeiras provavelmente vão usá-las no idioma do país correspondente ou em inglês. Existem algumas ferramentas online que facilitam essa busca.

2. Acompanhe as redes sociais

Qual a empresa que não está presente nas redes sociais? Ficar fora desse ambiente significa abrir mão de um universo de possibilidades de novos contatos e negócios. É por isso que todo mundo está entrando nessa onda.

E não basta somente ter uma página da empresa: é necessário postar, interagir, responder e participar ativamente desse poderoso canal de contato com o público. E que tal dar uma espiadinha no que o seu concorrente anda fazendo?

Analise quantos seguidores ele tem e de que forma costuma responder ao engajamento do público. Acompanhe as campanhas lançadas por ele e não perca a chance de colher boas ideias para o seu negócio.

3. Olhe o ranqueamento

Uma vez descobertas as palavras-chave, você sabe qual o ranqueamento dos seus concorrentes em uma página de resultados de busca? Essa informação permite ponderar se as estratégias dele estão sendo eficazes e trabalhar para melhorar as suas.

Uma vez conhecendo a posição que eles ocupam, fica mais fácil traçar um plano de ação para ultrapassá-los. E esse deve ser o seu próximo passo.

Entendeu como aplicar o benchmark a empresas estrangeiras? Converse conosco e nos acompanhe no Linkedin para saber mais, ou para eventuamente indicarmos nossos parceiros que podem lhe auxiliar nessas questões..